sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

(Um sobre adeus)

A pétala se despediu da flor com um "tec", que em suas modas é adeus, no modo de dizer, e respirar, no modo de sentir, em nosso humano modo de expor.

Não houve seiva nem orvalho derramado, foi-se embora a seguir a regra de fora imposta, essa gravidade.

E acabou-se o drama. Flores não têm coração. Terminada a primavera próxima, ei-las a tecar de novo.

2 comentários:

coisas do eu disse...

miga Manu,
deves logo tecar pra cima, ao norte.
neste ano, voltei às cartas. devo abandonar o blog por uns tempos. se quiseres ser penfriend, poderemos escrevermo-nos.
grande grande abraço
Rodolfo

Lion of Zion disse...

Olá gostamos do seu trabalho!

Somos do Lion of Zion e estamos te convidando para nos visitar e posteriormente nos seguir. Visite nosso blog onde respeitamos sua opinião e inteligência.

Abraço !

http://cartesianofinito.blogspot.com/