sexta-feira, 17 de abril de 2009

O Infante

Era uma bela manhã de primavera e o sol brilhava com toda a sua força, saudando o novo dia. Dentro do quarto, o pequeno Calvin já percebia a claridade difusa, mas ainda estava sonolento o bastante. Somente o canto dos pássaros o fez despertar de verdade.

Coçou os cabelos, respirou fundo e abriu a janela. A mãozinha delicada mexeu na gaveta à procura de um brinquedo, que encontrou logo após um demorado bocejo. A manhã exuberante o forçava a manter os olhos apertados, ainda acostumados à escuridão do sono. Entretanto, o menino não fez cara de irritação. Simplesmente pegou o estilingue e atirou sem erro no passarinho que o fez levantar da cama.

------
Atenção: não façam isso em casa nunca! Esse é só um exercício de repúdio a lugares comuns.

2 comentários:

Lex disse...

Acho que existe um Calvin dentro de mim. Mas ele joga porrolho (papel higiênico molhado) nos carros que param embaixo de sua janela na madrugada com o som alto, como se fosse uma rave privé, saca?

Priscila disse...

MAnu,
primeiro: tadinho do passarinho!! rs

Segundo: adorei o blog, ta de parabens!

Bjao da sua irmazinha!!